Líder do governo minimiza polêmica de vídeo envolvendo Bolsonaro

Líder do governo minimiza polêmica de vídeo envolvendo Bolsonaro
27 fev 2020

Do Correio Braziliense:

“Vamos ter que conviver com isso e melhorar a relação.” A frase é do líder do governo no Congresso Nacional, o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), que em entrevista ao Correio minimizou a polêmica envolvendo o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). O chefe do Executivo do Brasil compartilhou, via WhatsApp, um vídeo em que convoca a população a um ato em apoio a ele e contra o Congresso Nacional. A informação foi divulgada pela jornalista Vera Magalhães, do Estado de S. Paulo, na última terça-feira (25/2) e confirmada pelo presidente no Twitter nesta quarta-feira (26).

 

Gomes afirma que é preciso levar em consideração a declaração do presidente no Twitter, na qual ele fala sobre “tumultuar a democracia” e afirmou que utiliza o WhatsaApp para trocar mensagens de cunho pessoal. “Tenho 35Mi (milhões) de seguidores em minhas mídias sociais, c/ notícias não divulgadas por parte da imprensa tradicional. No Whatsapp, algumas dezenas de amigos onde trocamos mensagens de cunho pessoal. Qualquer ilação fora desse contexto são tentativas rasteiras de tumultuar a República”, escreveu.

Questionado se a situação envolvendo o compartilhamento do vídeo não desgasta a relação do presidente com o Congresso, Gomes respondeu: “Não estou dizendo que não desgasta. Mas quando ele declarou que divulgou o vídeo a um grupo restrito de seguidores, e fez a observação sobre não tumultuar a República, a gente deve retomar a fala dele na semana passada, quando ele exaltou a necessidade de respeito, interdependência e fortalecimento dos poderes democráticos”, disse.

 

O senador buscou ressaltar a agenda do governo no Congresso, e disse que o ano de 2019 foi extremamente produtivo, citando a Reforma da Previdência, e falando que o presidente convive bem com o Congresso. “Temos que apostar nisso. Apostar contra isso é ruim para a democracia”, disse. Gomes disse que Bolsonaro é “uma pessoa de comunicação direta”, falando, ainda, sobre ações do presidente voltadas à recuperação da economia e reformas. Questionado se via uma ameaça à democracia, o senador negou. “Se tivesse, depois que ele (presidente) esclareceu, a gente teria outro tipo de comportamento. A democracia é consolidada no país, e inegociável à população”, disse.

 

O líder do governo no Congresso frisou que não pode “julgar” o presidente depois que ele se manifestou sobre o caso, se referindo à mensagem publicada por ele no Twitter. O senador ressaltou, ainda, um otimismo em relação às ações do Executivo junto com Congresso para 2020. Gomes afirma que o presidente tem conquistado muitas vitórias e tem uma agenda que “está em sintonia com o que a população tem pensado”.

Compartilhar

Anna Ruth
Anna Ruth

Anna Ruth Dantas é jornalista, apresentadora do programa RN Acontece, da Band Natal; produz e apresenta o programa Jornal da Cidade, da Rádio Cidade (94 FM - Natal), e apresenta o programa Panorama do RN (em rede com 16 emissoras de rádio do Rio Grande do Norte). Jornalista de grande credibilidade, atua também como consultora e ministra cursos de midia trainning na Trilhar Educação Corporativa.

Deixe uma resposta